Connection Information

To perform the requested action, WordPress needs to access your web server. Please enter your FTP credentials to proceed. If you do not remember your credentials, you should contact your web host.

Connection Type

Nove semanas e meia

 em Diversos

 

Nove semanas e meia.

 

Quem já passou dos 40 anos e gosta um pouco de cinema conhece este número impreciso: Nove semanas e meia de amor é o título instigante de um filme americano, que pode ser definido como um drama erótico; sucesso dos anos 80, protagonizado por uma atriz linda (Kim Bassinger) com uma cena antológica do cinema. Tal cena combina um namoro “quente”, “temperado” por morango e chantilly e iluminado pela luz de uma geladeira com a porta aberta… quem não assistiu, que imagine.

Quando finalmente este autor escreve um novo texto para o Blog, no quinto dia do mês maio, a soma de seu tempo corrido de trabalho em um “novo” cartório corresponde aproximadamente com este número. Nove semanas e meia é o tempo de atuação do cronista como titular de uma nova delegação de registro civil e tabelionato.

 No Estado de São Paulo, como é sabido, concursos para provimento e remoção na titularidade das delegações são realizados com relativa freqüência, este cronista, que foi aprovado no 3°Concurso (encerrado em maio de 2005) e escolheu uma delegação na rica e bela cidade de Matão, que, até então lhe era uma completa desconhecida, lá permaneceu até o início de março deste ano de 2010, quando então, aprovado n° 6° concurso de remoção realizado pelo TJ-SP, assumiu a delegação do igualmente rico e próspero, distrito de Sousas, do município e Comarca de Campinas.

Motivos de ordem pessoal foram determinantes para a escolha. Sendo mais explícito: a proximidade da família e da terra natal pesaram na escolha feita.

Sessenta e poucos dias – ou nove semanas e meia – é tempo bastante para que um tórrido romance esfrie e termine dramaticamente (o que acontece no filme acima citado) mas não é o suficiente para uma perfeita adaptação a um novo cartório, uma nova cidade, uma nova equipe de trabalho,uma nova realidade, enfim.

Se o paciente leitor acompanhou este texto até este momento é porque mudanças lhe interessam e a curiosidade o instiga continuar (apesar do estilo maçante deste autor). É este o pensamento de quem lê tal palavrório, é esta sua motivação: O que este homem tem a dizer sobre mudanças?. Bem o sabe este escritor e por isso prossegue na toada.

Um grande poeta já disse anteriormente: Navegar é preciso, viver não é preciso...Este paradoxo (ou este absurdo) é o próprio dilema da mudança.

É exatamente isso, um paradoxo, o que todos vivemos.

Desejamos permanecer na estabilidade, sem sustos, sobressaltos, na tranqüilidade de nossas rotinas, mas o mundo e nós mesmos mudamos a cada dia. Para dizer o mínimo: nossas células morrem e se substituem aos milhares todos os dias da vida; com o passar do tempo, até mesmo fisicamente, deixamos de ser quem éramos, mudamos, enfim.

Mudar, assim como navegar em mares desconhecidos em busca de um ideal, é realmente necessário – imprescindível mesmo – pois é isso que dá sentido à vida.Vida que passa, diante de nossos olhos e relógios, rápido demais em direção ao fim inexorável.

Mudar, enfim, é preciso. Mas é perigoso, cansativo e, por vezes, dolorido.

De volta ao começo, retoma-se e completa o título: Nove semanas e meia…de surpresas. Boas surpresas, outras nem tanto; isso resume a experiência de assumir uma nova delegação, um novo cartório.

Ainda não é possível afirmar se a troca feita foi realmente boa para este tabelião – e, agora, também registrador civil – mas não há dúvida de que o ganho de experiência sempre vale a pena.

O tempo passa rápido, ao trabalhar demais, ao administrar as surpresas de cada dia e ao adaptar-se a nova rotina de pequenas viagens diárias, não se consegue escrever artigos para este blog; fica difícil ler e participar ativamente de grupos de discussão ou estudar despretensiosamente temas e dúvidas que surgem apenas para quem pode ser dar ao luxo de praticar, com boa vontade e mente aberta, ócio produtivo do qual nascem as belas artes, as idéias e a filosofia.

Eis um fato comprovado: o ócio, assim como o trabalho, é muito produtivo.

Se, por um lado, mudanças, em geral, não combinam com ócio, artes e especulação, por outro lado, são uma rica fonte de novas experiências, conhecimento e crescimento pessoal.

Mudar, de fato, é preciso, é necessário, mas, confessemos, é um pouco dolorido e sempre traz alguma dose de sacrifício e privação.   

Últimos posts
Showing 0 comments
  • Lucas de Arruda serra
    Responder

    Parabéns pelo texto Marco Antonio.

    Abraços,

    Lucas de Arruda Serra
    SP, 21.05.2010

  • Lucas de Arruda serra
    Responder

    Parabéns pelo texto Marco Antonio.

    Abraços,

    Lucas de Arruda Serra
    SP, 21.05.2010

  • J. Hildor
    Responder

    “Saudades de Matão”, de Tonico e Tinoco, eu cantava nos tempos de guri de calças curtas – era ontem, ainda, mas já esqueci a letra, que memória fraca!
    Pelo que vejo, o Marco Antônio está com “Saudades de Matão”, e isso é natural, manifestando-se com mais intensidade nos primeiros meses após a mudança. Depois, à medida que se faz novas amizades e são conquistados outros espaços, a saudade vai arrefecendo, mesmo que não acabe nunca – perde um pouco de forças, somente.
    Logo, logo, Sousas terá ocupado, também, um lugar cativo no coração do blogueiro.
    Sucesso!

  • J. Hildor
    Responder

    “Saudades de Matão”, de Tonico e Tinoco, eu cantava nos tempos de guri de calças curtas – era ontem, ainda, mas já esqueci a letra, que memória fraca!
    Pelo que vejo, o Marco Antônio está com “Saudades de Matão”, e isso é natural, manifestando-se com mais intensidade nos primeiros meses após a mudança. Depois, à medida que se faz novas amizades e são conquistados outros espaços, a saudade vai arrefecendo, mesmo que não acabe nunca – perde um pouco de forças, somente.
    Logo, logo, Sousas terá ocupado, também, um lugar cativo no coração do blogueiro.
    Sucesso!

Deixe um comentário

Comece a digitar e pressione Enter para buscar