Connection Information

To perform the requested action, WordPress needs to access your web server. Please enter your FTP credentials to proceed. If you do not remember your credentials, you should contact your web host.

Connection Type

Já acabou, Jéssica? E 2015?

 em Diversos

Ja acabou jéssica? E o ano de 2015?

Estranhou a pergunta título?  Em qual planeta voce estava em 2015? 
 
Se o raro leitor viveu o ano de 2015 no Brasil  e no planeta internet será fácil enteder a pergunta provocativa. Explicar, entretanto, agrada ao autor destas linhas.
 
A primeira parte da pergunta título reporta-se ao que se convencionou denominar "viral". 
 
Trata-se da reprodução do texto principal e encerramento de um vídeo curto reproduzido dezenas de milhares de vezes na internet e em outras mídias como a televisão aberta ou por assinatura.
 
Conhecer o inteiro teor dos poucos segundos do vídeo e sua repercussão é muito fácil, basta clicar em um dos diversos links desta rede, como por exemplo: 

https://www.youtube.com/watch?v=Y8RsY98TzJU

http://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2015/11/25/interna_gerais,711277/jessica-da-sua-versao-para-briga-com-lara-e-confessa-me-chamavam-de.shtml 

http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/brasil/2015/11/18/internas_polbraeco,506991/ja-acabou-jessica.shtml 
 
Sao aproximadamente 20 segundos de um vídeo que reproduz uma cena bizarra: 
 
Uma pessoa está caída ao chão e duas outras a agridem. São socos e pontapés violentamente desfechados contra ela. Após alguns instantes as agressoras deixam sua vítima caída no solo e afastam-se para além do &acircacirc;ngulo de visão da câmera que registra a cena.
 
Quase que imediatamente a jovem que está caída levanta-se, arruma os cabelos longos e agitando-se em atitude provocadora, com punhos cerrados, torax projetado para frente em uma postura corporal nitidamente provocadora e que claramente indica sua intenção, lança ao vento a desafio provocador: Já acabou, Jéssica?
 
O que aconteceu depois, as consequências de todo o ocorrido nada significam, não interessam.
 
Um bom viral é sempre assim. Basta que seja inusitado, estranho, levemente perturbador e provocativo mas não muito profundo ou racional. É consumo rápido, fast food de pensamento.
 
Mas a superficialidade rasteira não combina com os hábitos deste tabelião colunista. 
 
A analogia da atitude da vítima da agressão, e heroína da história (Lara, é seu nome) com a vida de todos nós é algo que se impõe naturalmente: sofro, mas não desisto. 
 
Apanho, caio, mas levanto-me e insisto em continuar.  

Todos conhecem aquele outro viral alardeado pela mídia televisiva: Sou brasileiro. Não desisto nunca!
 
Em arremate, finalmente justifico a segunda questão, parte final do título deste artigo:  Já acabou, 2015?
 
Neste ano de enorme dificuldade política e econômica, de consolidação e agigantamento de uma crise anunuciada; ano de emoções fortes, surpresas negativas, recessão e inflação, decepção e desemprego, só resta a nós cidadão brasileiros, com a mesma atitude de força e coragem demonstrada pela Lara em relação à sua agressora, levantar, sacudir a poeira (quiçá, arrumar o penteado) e enfrentar a dura realidade dos fatos:
 
Já acabou, 2015?
 
Ainda não! Não acabou ainda.

Esta é a resposta. 

A vida (e a briga) continua.

 

(PS- Depois de concluído o texto, percebi que a historia (ocorridade em Alto Jequitibá – MG) envolveu, indiretamente, um colega do registro civil. A briga ocorreu em frente ao cartório da cidade, segundo informa o jornal Estado de Minas (siga o link acima): " … No Cartório de Registro Civil, todos se lembram com detalhes da briga. Foi às portas dele que as garotas trocaram sopapos. “O vídeo do quebra-pau foi feito dessa escada aqui”, aponta Juarez Antônio Barbosa, o responsável pelo estabelecimento. O caso, porém, não afetou os registros locais. “Olha, nasceram quatro bebês desde então. Três meninos e uma menina. E o nome dela não é Jéssica. Quem sabe a próxima que nascer?”, brinca.

 

 

Últimos posts

Deixe um comentário

Comece a digitar e pressione Enter para buscar