Connection Information

To perform the requested action, WordPress needs to access your web server. Please enter your FTP credentials to proceed. If you do not remember your credentials, you should contact your web host.

Connection Type

CINQUENTA

 em Diversos

No início do mes de março de 2014 completam-se cinco anos de participação deste tabelião no Blog do Colégio Notarial e este texto é o de número 50 que pubilico neste meio digital.
 
No texto anterior, denominado Uma história de Registro Civil (de boa repercusão, diga-se, de passagem), foi cometido um erro de digitação e tal erro  precisou ser corrigido após a publicação inicial. Toda correção deve ser feita por novo acesso à uma área “reservada” e neste espaço existe uma relação completa de todos os textos publicados pelo autor,  informação esta acompada da indicação do numéro de acessos que o texto já teve. Foi nesta ocasião que constatatei, não sem alguma surpresa e uma pontinha de orgulho pelo conjunto da obra realizada, que aquele texto a ser corrigido, era o de número 49 e que a próxima publicação –  esta, portanto –  seria a de número 50. 
 
Conclui que o próprio fato (ou seja, o texto publicado ser o de número 50) seria um bom tema para a própria publicação. Cinquenta textos nesta coluna. Não há como escapar: 50 é o tema, o mote, a inspiração para escrevê-lo. 
 
Além disso, por uma feliz  coincidência, no dia imediatamente posterior à publicação daquele texto de nº49, este autor, aniversariou e completou 50 anos de vida, um motivo a mais, portanto, para ressaltar aquele número.
 
No início da participação na coluna, precisamente em data de 10 de março de 2009, escrevi um dos textos que mais me agrada. Nele faço uma analogia entre a coluna arquitetônica e a figura do tabelião. 
 
Em arquitetura, como se sabe, coluna é pilar, sustentáculo do edificio; se ela ceder, entortar ou desviar-se de seu prumo, literalmente, a casa cai.  De fato, assim como a coluna deve se manter reta, firme em seu lugar, também o tabelião e o registrador devem se manter em uma inabalável postura, pois é a sua ética, exemplo e dedidação que sustentam o “seu" cartório. Daquele primeiro texto consta:  Ele, tabelião, é o sustentáculo de seu cartório. É ele que, com sua força moral, conhecimento, dedicação e emprenho no exercício da função, organiza a atividade e demonstra à coletividade a importância da função notarial, o valor da fé pública  
 
Mas o fato é que a coluna, como tudo na vida, teve seus altos e baixos (a bem da verdade, diga-se, talvez mais baixos do que altos) e, na medida em que trata-se de uma publicação eletrônica, sua história é muito diferente daquela das colunas tradicionais, meio consagrado de divulgação de idéias em jornais revistas. 
 
Aqui neste meio digital, carinhosamente apelidado de net, ou ainda, mais poeticamente, nuvem, as coisas acontecem de forma mais anárquica, livre. Ao contrário das publicações impressas, no blog existe menos rigor de prazos para publicação, não existe limite de tamanho e forma de texto e ainda – sua maior virtude – existe a possibilidade de publicação imediata, instantânea e sem limitações físicas ou de fronteiras temporais e territoriais.
 
Entretanto, aqui, na internet, também uma ordem se desenvolveu em meio ao caos da liberdade plena. 
 
O fato é que a divulgação de um site ou de um texto depende basicamente de sua indexação em um site buscador.  É o Google e seus assemelhados, em grande parte, quem determina a relevência e visibilidade de um  site ou de um texto disponibilizado neste meio.  
 
Como regra geral, a esmagadora maioria dos acessos é feita através da indicação de um site de busca e, por isso,  curiosamente, de todos do textos que publiquei neste blog, um dos mais lidos tem pouco a ver com o tema e os objetivos do Colegio Notarial, mas foi agraciado com uma boa indicação do buscador, e por isso o texto denominado Não Creio em bruxas, mas elas existem, teve mais de 5.600 acessos.
 
Outro texto muito acessado pelos internautas é o denominado Ata notarial e atos retificatórios, uma reflexão necessária, este artigo, que igualmente é bem indicado pelo Google, teve mais de 6.500 visualizações e diferentemente daquele outro acima citado é muito pertinente e de figuração realmente oportuna neste site. Este texto muito me agrada; tenho a convicção de que a divulgação das ideias nele contidas é exatamente o objetivo principal da criação e manutenção deste espaço.
 
Este tabelião colunista, que muito prrovavelmente não viverá por outros 50 anos, entretanto espera e deseja sinceramente poder ainda pubicar neste blog mais outros 50 artigos e quando for a vez de fazer o centesimo texto, já sabe exatamente o título que a ele será dado.
 
Em arremate repito aqui o que escrevi a um colega que pediu autorização para reproduzir, em seu site, um texto aqui publicado: Não se pode ignorar o fato de que é a vaidade uma das forças que movem o mundo. Assim como a bela modelo se maquia, enfeita e “se produz” para ser fotografada e vista pelo maior número possível de pessoas, também o feio escritor escreve, sua intenção, na verdade, é ser lido pelo maior número possível de pessoas, esta é sua alegria, esta sua intenção. 

Últimos posts
Showing 0 comments
  • Paulo Ferreira
    Responder

    50 anos, 50 crônicas, o articulista já não pode se excusar por falta de experiência. Vejo também que o folião esteve doente do pé no carnaval. Brincadeiras a parte: Parabéns por disseminar a cultura notarial por este Google afora! Continue o grande pensador a nos guiar. abs,

  • FLAVIO FISCHER
    Responder

    Cumprimentos ao cinqüentão! Alegra-me ter iniciado esse blog notarial quando Presidente do CNB e ver tantos bons frutos sendo produzidos! Como Paulo Ferreira, desejo que continues disseminando nossa cultura notarial, no mínimo por mais 50 anos….Forte abraço.

  • Lafaiete Luiz
    Responder

    Belo texto! Parabéns!

  • J. Hildor
    Responder

    Faço coro com os colegas, e parabéns ao aniversariante. O presente, nesse caso, inverteu-se: nós é que fomos brindados com uma bela crônica.
    Que venham outras 50, 100, 150…

  • JOSÉ ANTONIO ORTEGA RUIZ
    Responder

    Uno-me aos demais, e o parabenizo, pois sou um “assiduo leitor”, não me aventurei a escrever qualquer tema sobre qualquer assunto, por mais intigante que seja, e por mais exemplos que tenhamos no grupo, por puro “receio da minha inexperiência”, em meus 5.1. Mas fica aqui meu sincero e honesto agradecimento a todos os ensinamentos que seus 5.0 e 5.0 aniversário e textos, nos premiam, quiçá ache eu coragem para iniciar do 001… um dia. É um grande desejo, e me espelho em você Marco Antonio, Paulo, Dr. Hildor, Dr Flavio, Dr. Angelo e muitos outros, pois os leio atentamente, a tudo e a todos. Vocês são o supra-sumo de como devemos agir na nossa atividade,
    humilde, ciente de sua pacidade, honesta, exemplar e principalmente conhecedora e estudiosa do que tem que fazer. PARABENS.

Deixe um comentário

Comece a digitar e pressione Enter para buscar